jump to navigation

A Olimpíada é nossa! Como a Umbanda contribuiu com esse processo? outubro 4, 2009

Posted by raizculturablog in Cultura & Massas.
trackback
Aranauan, Saravá meus amigos!

É com imensa satisfação que escrevo esse email. A Olimpíada de 2016 é nossa! Nossa vitória, leia-se de todos os brasileiros e não apenas dos meus conterrâneos cariocas, é fruto de uma convergência de saberes burilado em séculos de sincretismo!


Quem acompanhou o processo de escolha da sede das Olimpíadas, sabe que a candidatura de Madri era tecnicamente melhor do que a nossa. Mas o que fez mudar os votos da maioria absoluta dos delegados? A questão política, econômica, cultural ou social? Diria que todas somadas ou melhor. Nas palavras de meu pai espiritual vencemos pois somos a síntese de todos esses 4 valores que traduz-se em um ethos macroétnico que vive as diferenças e não uma polietnia fragmentada.

Essa realidade pode ser demonstrada claramente nas Tradições Afro-brasileiras. Fomos historicamente rechaçados pelas elietes sociais e até mesmo por alguns setores acadêmicos porque assumirmos o DNA plural do povo brasileiro. Umbandização era sinal de falta de purismo racial-espiritual. Porém, foi justamente as características plurais de uma unidade macroétnica que alia racional e emocional, teórico e prático como a nossa que permitiu recepcionarmos o maior evento esportivo do planeta. É ou não é fantástico?

Esse resultado paradigmático é resultado da força do nosso povo, o respeito ao próximo que não prescinde a tolerância e aceitação das diferenças. Deve-se ao fato do mestiço vencer a desigualdade racial e social, enfim é fruto direto do trabalho incansável na busca de uma sociedade mais justa e igualitária.

A Umbanda contribui com esse processo coletivo por meio da força de sua magia que fornece meios sobrenaturais de ultrapassarmos barreiras aparentemente intransponíveis, além das ações sociais de ordem emergencial e, principalmente, estrutural. A FTU ao inaugurar suas atividades acadêmicas no início deste século aprofunda estas questões, permitindo conexões verdadeiras entre os diversos saberes. Reelabora a Umbandização como um processo importante para aproximação das diversas culturas que compõem as tradições afro-brasileiras de maneira pioneira. Diminui as distâncias continentais de nosso país através do diálogo.

Pela janela do prédio onde trabalho assistimos e compartilhamos a alegria dos cariocas que carregam as raízes do terreiro e o som dos atabaques. Sou feliz por ser umbandista e brasileiro!

Viva o Rio 2016! Viva a Umbanda! E deixa a Gira girar!

Aranauan, Saravá Fraternal,
João Luiz Carneiro (Yabauara)
Discípulo de Pai Rivas (Mestre Arhapiagha)

Anúncios

Comentários»

1. War - dezembro 2, 2009

Realmente a junção de todos esforços contribuiu muito para que ganhássemos em meio a tanta concorrência e energias dos concorrentes torcendo contra. Que venha 2016.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: