jump to navigation

Excesso de Álcool – De quem é a culpa? outubro 30, 2008

Posted by raizculturablog in Pensamentos do dia.
Tags: , , , ,
1 comment so far

Dirigir uma gira de Umbanda não é tarefa fácil. A sensibilidade humana extrapola muitas vezes o bom senso e a habilidade dos dirigentes. Até os dotados com essas virtudes cometem erros, às vezes com efeitos bombásticos nos médiuns, mesmo os já desenvolvidos.

Servir bebida alcoólica à entidade requer uma série de conhecimentos para evitar que os médiuns sofram conseqüências desastrosas, principalmente ficar embriagado, o que quando acontece, muitas vezes liquida a confiança de um médium. E por que isso acontece? Vamos esmiuçar as situações que se criam para entendermos bem. O álcool nos trabalhos de Umbanda, entre outras funções de magia, serve para embriagar o médium. Em tal estado, acontece o deslocamento de seu espírito, facilitando a incorporação da entidade. Isso dentro de um trabalho organizado é inteiramente confiável, mas, em trabalhos sem segurança e desorganizados pode gerar a penetração de entidades atrasadas ou viciadas no alcoolismo.

Esse é um dos motivos que o médium não deve beber fora dos trabalhos. Considerando a garantia da proteção do trabalho, o médium fica embriagado, mas dominado pela entidade. Antes de desincorporar, a entidade tira todo o efeito do álcool, deixando o médium com o liquido ingerido mas sem o seu efeito, ou seja, termina a embriaguez do médium. Isso pode não acontecer se o médium, durante a incorporação, levar um choque por um motivo qualquer, como por exemplo, alguém da hierarquia brigar com o espírito ou mandá-lo, repentinamente, desincorporar. Isso pode impressionar o médium, pois não devemos esquecer que o normal é que os médiuns sejam conscientes. Quando esses enganos acontecem, o médium pode ficar totalmente embriagado. Se isso ocorrer, jamais os dirigentes ou companheiros da casa devem criticá-lo, ao contrário, em casa que existe irmandade e direção segura, o médium receberá todo o apoio pelo eventual erro.

Pelas análises, podemos constatar: nem sempre a embriaguez de um médium é ocasionada por erro seu, ao contrário, quase sempre provocado pela falta de atenção da hierarquia, que inclusive deve recomendar aos cambones que cuidem do excesso de bebida usada pela entidade. Deve-se ter muito cuidado ao determinar o afastamento do espírito quando ele ingeriu bebida alcoólica, devendo ter ao menos um tratamento gentil, que toda entidade e mesmo os médiuns merecem. Como norma deve-se orientar os médiuns que um espírito de luz não bebe por prazer. O Exu Tranca Ruas das Almas sempre diz: ·se eu quisesse beber não vinha fazer isso em terreiro de Umbanda, mas iria buscar os alcoólatras nos bares, como fazem os obsessores comuns·.
(mais…)

Espíritos Ciganos. outubro 29, 2008

Posted by raizculturablog in Pensamentos do dia.
Tags: , , , , ,
1 comment so far

Os Espíritos Ciganos são também, uma linha de trabalhos espirituais que busca seu espaço próprio, pela força que demonstram em termos de caridade e serviços a humanidade. Seus préstimos são valiosas contribuições no campo do bem-estar pessoal e social, saúde, equilíbrio físico, mental e espiritual, e tem seu alicerce em entidades conhecidas popularmente com “encantadas”.

São entidades que há pouco tempo ganharam força dentro dos rituais da Umbanda. Erroneamente no começo eram confundidos com entidades espirituais que vinham na linha dos Exus, tal confusão se dava por algumas ciganas se apresentarem como Cigana das Almas, Cigana do Cruzeiro ou nomes semelhantes a esses utilizados por Exus e Pombas-Gira. Hoje, o culto está mais difundido, se sabe e se conhece mais coisas sobre essas entidades, chegando algumas casas a terem um ou mais dias específicos para o culto aos espíritos ciganos.

Não tem na Umbanda o seu alicerce espiritual, como dissemos; se apresentam também em rituais do tipo mesa branca, Kardecistas e em outros rituais específicos de culto à natureza e todos os seus elementos, por terem herdado de seu povo, o cigano, o amor incondicional à proteção da natureza.

Encontraram na Umbanda um lugar quase ideal para suas práticas por uma necessidade lógica de trabalho e caridade.

Na Umbanda passaram a se identificar com os toques dos atabaques, com os pontos cantados em sua homenagem e com algumas das oferendas que são entregues às outras entidades cultuadas pela Umbanda. Encontraram lá, na Umbanda, uma maneira mais rápida de se adaptarem a cultos e é por isso que hoje é onde mais se identificam e se apresentam.

São entidades oriundas de um povo muito rico de histórias e lendas, foram na maioria andarilhos que viveram nos séculos XIII, XIV, XV e XVI. Tem na sua origem o trabalho com a natureza, a subsistência através do que plantavam e o desapego as coisas materiais.

Dentro da Umbanda seus fundamentos são simples, não possuindo assentamentos ou ferramentas para centralização da força espiritual. São cultuados em geral com imagens bem simples, com taças com vinho ou com água, doces finos e frutas solares. Trabalham também com as energias do Oriente, com cristais, incensos, pedras energéticas, com as cores, com os quatro sagrados elementos da natureza e se utilizam exclusivamente de magia branca natural, como banhos e chás elaborados exclusivamente com ervas.

Diferentemente do que pensamos e aprendemos, raramente são incorporadas, preferindo trabalhar encostadas e são entidades que devem ser cultuadas na direita, pois quando há necessidade de realizarem qualquer trabalho na esquerda, são elas que se incumbem de comandar as entidades ciganas que trabalham para este fim, por isso, não precisam de assentamentos. Por isso tudo fica evidenciado que são entidades que trabalham exclusivamente para o bem.

Santa Sarah Kali é sua orientadora para o bom andamento das missões espirituais. Não devemos confundir tal fato com Sincretismos, pois Santa Sarah é tida como orientadora espiritual e não como patrona ou imagem de algum sincretismo.

Ciganos na Umbanda, são espiritos desencarnados homens e mulheres que pertenceram ao povo cigano.

Os ciganos em geral, tem seus rituais especificos e cultuam muito a natureza, os astros e ancestrais. A santa protetora do povo cigano é “Santa Sara Cali”. Dentro da Umbanda, trabalham para o progresso financeiro e para as causas amorosas. Cheios de simpatias espitiruais, os espiritos ciganos trabalham para a cura de doenças espitiruais.

Os ciganos, dentro da ritualistica umbandista, falam a língua “portunhol”, alguns, poucos, falam o romanês, língua original dos ciganos. As incorporações acontecem geralmente em linha própria, mas nada impede que eles possam a vir trabalhar na linha de Exú.

Sagrado Indio! outubro 21, 2008

Posted by raizculturablog in Cultura & Massas.
Tags: , , , ,
1 comment so far

Por Benedito Prezia
Este estudo mostra a dimensão religiosa dos indígenas do Brasil, nas suas mais diversas etnias, privilegiando os povos Tupi e Guarani, pois foram eles os que mais marcaram as práticas religiosas populares do povo brasileiro. Tenta mostrar também o desafio para os cristãos em conhecer essa dimensão nas populações indígenas, em vista do diálogo inter-religioso e da prática macro-ecumênica, tão urgente para as Igrejas cristãs.

(mais…)

Maçons agora miram defesa da Amazônia outubro 14, 2008

Posted by raizculturablog in Cultura & Massas.
Tags: , , ,
1 comment so far

Para falar com o grão-mestre, tecle 30.” A suave voz feminina da secretária eletrônica que atende ao telefone do Grande Oriente do Brasil no Rio de Janeiro (GOB-RJ) desfaz o que poderia restar de mistério em relação à maçonaria brasileira, transformada, 186 anos após a Independência do Brasil que ajudou a fazer, em uma organização basicamente beneficente. Ainda fiel às cerimônias que herdou dos primeiros mestres maçônicos brasileiros, o GOB tenta agora, porém, voltar a atividades políticas, embora não partidárias. Há três anos, desenvolve campanha pela soberania nacional na Amazônia. O Grande Oriente é a maior e uma das três Grandes Obediências em que se dividem os maçons no País; as outras são a Grande Loja Maçônica e os Grandes Orientes Independentes.

(mais…)

Caboclo 7 flechas da alma outubro 14, 2008

Posted by raizculturablog in Cultura & Massas.
Tags: , ,
1 comment so far
Ele vem descendo a serra
para os seus filhos ajudar
mais ela é seu 7 flecha das almas
q vem aki pra trabalhar 

Ele vem descendo a serra
para os seus filhos ajudar
mais ele é seu 7 flecha das almas
q vem aki pra trabalhar 

É mensageiro de Omulu, Omulu, Omulu
Mais ele é um grande orixá, orixá, orixá

Mais ele é seu 7 flecha das almas
q vem aki pra trabalhar

É mensageiro de Omulu, mulu, omulu
mais ele é um grande orixá, orixá, orixá

Mais ele é seu 7 flecha das almas
q vem aki pra trabalhar.

Carta a Terra. outubro 11, 2008

Posted by raizculturablog in Pensamentos do dia.
Tags: , , , ,
add a comment

Passo à todos a Carta da Terra, porquê buscamos um mundo melhor…
Que cada um faça sua leitura e tire suas próprias conclusões,
Uma coisa é certa são todas questões que devem ser pensadas,
por todos que tem comprometimento com a vida…

Que Deus e os Orixás nos inspirem e guiem para soluções…
(mais…)

Caboclos outubro 10, 2008

Posted by raizculturablog in Raizes da Umbanda.
Tags: , , , , ,
7 comments

Na Umbanda, o Caboclo é a imagem do indígena nativo de nossa terra
e quando incorporado, presta caridade, dá passes, canta, dança e
anda de um lado para outro em lembranças do tempo de aldeia.

Conhecedores de muitas ervas, os Caboclos são exímios na arte e na
limpeza espiritual, são profundos conhecedores das ervas medicinais e
de sua propriedades espirituais, assim como suas propriedades
terapêuticas para o tratamento de muitos males.

São grandes passistas e os resultados de seus trabalhos aparecem
rapidamente. Gostam muito de crianças e se entristecem muito com o
mal tratamento dispensados a elas por maus pais.

Os Caboclos são entidades fortes, viris. Alguns têm uma
dificuldade muito grande de se expressar em nossa língua, sendo
normalmente auxiliados pelos cambonos, que são filhos da casa,
iniciando seus desenvolvimentos ou alguém que não tenha
mediunidade de incorporação.

Eles são muitos sérios, porém gostam de festas e fartura,
dançam e cantam ao seu modo.

Assim se manifestam os Caboclos, onde quer que sejam chamados. Algumas
casas adotam determinadas doutrinas que tolhem um pouco as
características. Não lhes permitem fumar, e se mesmo assim,
humildemente, aceitam as condições dos guias de chefia da casa, é
por que é maior o desejo da caridade, do que mostrarem-se como
realmente são.

Desta forma, isso não diminui nem seus trabalhos nem a capacidade da
casa, muito mesmo deprecia a doutrina.

No entanto é muito importante que os respeitemos da maneira que se
apresentem, sem que queiramos por nossas variações sociais,
determinar suas procedências ou negar sua qualidades

Primeiro Terreiro de Candomblé. outubro 9, 2008

Posted by raizculturablog in Cultura & Massas.
Tags: , , , , , , , , , , , ,
6 comments

TRANSCRIÇÃO COMPLETA DO LIVRETO
EM HOMENAGEM A MAIS ANTIGA CASA DE AXÉ DO BRASIL

José Abade de Oliveira
Ótun Olu K’otun Jagun

(mais…)

Seu 7 outubro 9, 2008

Posted by raizculturablog in Cultura & Massas.
Tags: , , , , , , , , , ,
add a comment

Instituto Cultural Sete Porteiras do Brasil juntamente com o seu quadro de trabalhadores acredita que a desmitificação da figura de Exu, depende única e exclusivamente de nós, trabalhadores da Umbada.

(mais…)

Fita 47 outubro 9, 2008

Posted by raizculturablog in Raizes da Umbanda.
Tags: , , , , , ,
add a comment

Fita 47

Gravação feita em casa de Lilian, última vez que o Caboclo da Sete Encruzilhadas incorporava no médium Zélio de Moraes.

(mais…)

Mediunidade. outubro 8, 2008

Posted by raizculturablog in Pensamentos do dia.
Tags: , ,
add a comment
A mediunidade física é um dom inato, necessita de muito tempo e muita paciência para alcançar seu pleno desenvolvimento.

A correria e o alvoroço dos dias de hoje exigem sucessos instantâneos que não podem produzir grandes médiuns mentais ou físicos, principalmente que sejam capazes de pesquisarem lentamente, de procurar a verdade com paciência e finalmente alcançar a convicção de que a personalidade humana sobrevive após a morte corporal.

O estudo da raça humana dos tempos imemoriais é um objeto de lição para todos, todavia não observamos essas lições que temos aprendido, não vemos o presente no passado; e o que é o presente, senão o resultado dos acontecimentos passados, dos erros anteriores, das tolices consumadas? O que nos falta realmente é simplicidade e conhecimento da essência do espírito.

Quais são os sentimentos durante uma sessão? Ficamos completamente cientes do que é divulgado? Entramos mesmo em transe durante uma sessão? Geralmente ficamos muito lúcidos e podemos ouvir tudo o que é dito, tanto pelas pessoas que estão na sessão como as vozes do espírito em nossa mente.

(mais…)

Agenda de Cursos. outubro 8, 2008

Posted by raizculturablog in Recados.
Tags: ,
14 comments

COLÉGIO DE UMBANDA PENA BRANCA

Rua Paracatu, 220 – Sala 01 – Ao lado do Metrô Saúde

Informações e reservas:  (11) 3441-963

12 de Outubro: Magia Caribenha

Práticas de Sorte, Amor e Proteção

Ministrado por EDMUNDO PELLIZARI – WORKSHOP TEÓRICO E PRÁTICO

Final de Semana: DOMINGO das 14h00 às 19h00 – ÚNICO ENCONTRO.

(mais…)

Chega os bahianos! outubro 8, 2008

Posted by raizculturablog in 1.
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
4 comments

Na década de 50, época que a Umbanda se consolida em São Paulo, houve um enorme fluxo migratório para esta região, pois estava sendo esculpido uma das maiores metrópoles do mundo, tornando-se um grande canteiro de obras.

Com a quantidade de pessoas vindas de diversas partes do país era enorme, destacando-se os nordestinos, que vieram na maioria para trabalhar nas obras de construção civil, como “peões” urbanos, assim como nos mais diferentes ramos da indústria automobilística, então também em total expansão, especialmente ocupando os postos de trabalho não qualificado.

No imaginário popular dessa cidade, o nordestino foi portanto associado ao trabalho duro, à pobreza, ao analfabetismo, aos bairros periféricos, à vida precária, de um modo genérico, a tudo que é considerado inferior ou brega. Com o inchaço populacional e os crescentes problemas, inerentes ao processo de metropolização, o senso comum, marcado pelo preconceito, passa a procurar o “culpado” pelo ônibus lotado, pela falta de emprego, enfim pelas mazelas da cidade. E a culpa é recorrentemente atribuída ao “intruso”, o “cabeça chata ignorante”, o nordestino.

(mais…)

Filhos de fe! outubro 8, 2008

Posted by raizculturablog in Cultura & Massas.
Tags: , , , , , ,
add a comment

A consciência dos filhos ainda não pode conceber o que “é” Umbanda, e muitos não compreendem seus arcanos secretos. Poucos filhos na Terra têm a exata compreensão e entendimento desta Senhora da Face Velada e não conseguem encontrar palavras para interpretar o que eles percebem
ou intuem através das suas faculdades medianímicas.

(mais…)

FTU produz aula em vídeo: Mediunidade – Módulo IV outubro 6, 2008

Posted by raizculturablog in Recados.
Tags: ,
add a comment

Do grupo diretamente para o nosso site .

“Aranauam, Salve, Axé, Motumbá, Maná, Macuiú, Kolofé, Saravá a todos os irmãos,

O CONUB (Conselho Nacional de Umbanda do Brasil) vem através desse email comunicar à Sociedade Civil, especialmente o movimento umbandista, sobre a aula em vídeo produzida pela FTU (Faculdade de Teologia Umbandista).
(mais…)

Revista Umbanda Sagrada outubro 6, 2008

Posted by raizculturablog in Cultura & Massas.
Tags: , ,
11 comments
Se você ainda não adquiriu a sua, procure seu exemplar nas bancas das cidades abaixo indicadas.
Prestigie esta iniciativa independente e garanta a divulgação da umbanda!
NAS BANCAS!

SP Capital (Grande São Paulo)
Jundiai
Campinas
Ribeirão Preto
São José do Rio Preto
Bauru
Presidente Prudente
Araraquara
Rio Claro
Jacarei
Pindamonhangaba
Caçapava
Taubaté

Um Dia Num Terreiro de Umbanda outubro 4, 2008

Posted by raizculturablog in Cultura & Massas.
Tags: , , , , ,
6 comments

Um Dia Num Terreiro de Umbanda

Vovó Maria Conga da Bahia

(Médium Mãe Iassan)

Era dia de gira. O terreiro já estava todo limpo e preparado.

Os médiuns responsáveis pela limpeza daquele dia conversavam
alegremente.

A dirigente e as mães pequenas já haviam feito todas as firmezas e podiam agora se juntar aos demais médiuns para um entrosamento maior.

O ambiente era tranqüilo e feliz.

Duas horas antes do início efetivo da sessão começaram a chegar os demais médiuns pertencentes a Casa.

Uns mais efusivos que outros como ocorre em todo grupo, todos secumprimentam alegremente.

(mais…)